Acórdão nº 0038976 de Tribunal da Relação de Lisboa, 27 de Fevereiro de 1992

Magistrado Responsável:CRUZ BROCO
Data da Resolução:27 de Fevereiro de 1992
Emissor:Tribunal da Relação de Lisboa
RESUMO

Não pode considerar-se parado o processo por culpa da parte de molde a justificar a sua remessa à conta nos termos do n. 2 do artigo 122 do CCJ, aquele que não teve andamento depois de ter sido comunicado pela sociedade Autora que não pode apresentar certidão da sua inscrição na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa, por ter a sua sede em Almada.

 
TRECHO GRÁTIS

N Privacidade: 1 Meio Processual: AGRAVO.

Decis„o: PROVIDO.

¡rea Tem·tica: DIR PROC CIV. DIR TRIB - DIR CUSTAS JUD.

LegislaÁ„o Nacional: CCJ62 ART122.

Sum·rio: N„o pode considerar-se parado o processo por culpa da parte de molde a justificar a sua remessa ‡ conta nos termos do n. 2 do artigo 122 do CCJ, aquele que n„o teve andamento depois de ter sido comunicado pela sociedade...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO