Acórdão nº 9821352 de Tribunal da Relação do Porto, 12 de Janeiro de 1999

Magistrado ResponsávelEMERICO SOARES
Data da Resolução12 de Janeiro de 1999
EmissorTribunal da Relação do Porto

N Privacidade: 1 Meio Processual: AGRAVO.

Decisão: PROVIDO.

Área Temática: DIR CIV - DIR REAIS.

Legislação Nacional: CCIV66 ART1349 ART336.

Sumário: I - A faculdade de acesso a prédio alheio, prevista no artigo 1349 do Código Civil, resulta de uma restrição ao direito de propriedade imposta directamente pela lei, não exigindo, portanto, o seu exercício, a prévia constituição de uma servidão ou uma autorização judicial. II - Concorrendo os pressupostos do artigo 336 do Código Civil, o interessado no acesso poderá até usar de acção directa contra o proprietário ou contra quem se oponha ao exercício do seu referido direito. III - A oposição do proprietário a tal acesso é ilícita e, como tal, geradora de responsabilidade civil. IV - Caso, não obstante a obrigação legal de consentir o acesso, o proprietário do prédio o recusar, o titular do direito ao acesso, se não quiser ou não puder recorrer à acção directa, terá de fazer reconhecer...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO